Especialistas analisam investimento em rodovias e abandono das ferrovias em MG: ‘Erro histórico’


  • muzambinho.com.br
  • muzambinho.com.br
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
Redação20 de junho de 20182min0
Ferrovia
Estudiosos ouvidos pelo G1 Sul de Minas na 'Série Asfaltar' dizem que falta de atenção às estradas de ferro custa caro à popolução até os dias de hoje.

Por Lucas Soares, Régis Melo e Fernanda Rodrigues, G1 Sul de Minas

A recente greve dos caminhoneiros e o consequente desabastecimento causado pela paralisação dos serviços trouxeram à tona uma realidade de quase todas as regiões brasileiras: a dependência das rodovias. Especialistas ouvidos pelo G1 Sul de Minas são unânimes em afirmar que a falta de investimento em outros meios de transporte, como as ferrovias, custa muito caro à população atualmente.

Segundo o historiador Alisson Eugênio, professor da Universidade Federal de Alfenas (Unifal), antes da construção das rodovias, as estradas de ferro estavam sendo desenvolvidas principalmente para escoar o café do interior para o litoral. Tudo começou a mudar na metade do século XX, quando, principalmente no Governo JK, as rodovias foram escolhidas como símbolo do progresso e as ferrovias foram deixadas de lado.

“O custo histórico do investimento maciço e praticamente exclusivo nas rodovias foi a morte, a estagnação praticamente das ferrovias, que tinham uma função importantíssima não só de escoamento de mercadorias, não só do café, mas de pessoas. As rodovias são necessárias, são importantes, só que o Brasil cometeu um erro histórico gigantesco, de abrir mão das ferrovias para investir totalmente nas rodovias. O correto seria investir nas rodovias e manter o investimento e expansão das ferrovias. Estaríamos bem melhor hoje se esse erro histórico do passado não tivesse sido cometido”, diz o professor.

Click Aqui e Confira Matéria na íntegra.

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *