• Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

‘Assassino’, diz Zema sobre quem sai sem necessidade

Redação16 de março de 20215min0
20210316090525522654e
'Pode estar transmitindo um vírus para uma pessoa que não vai ter atendimento', disse o governador de Minas, enfatizando que estado não tem mais capacidade

Em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (16/3) para anunciar a aplicação da onda roxa do programa Minas Consciente em todos os 853 municípios do estado, o governador Romeu Zema (Novo) foi enfático em relação à gravidade do momento da pandemia e também sobre as pessoas que não seguem as medidas para evitar a transmissão do coronavírus.

“Num momento como este, qualquer pessoa contaminada a mais pode vir a ser um óbito a mais, porque o estado não tem mais capacidade de atendimento”, disse Zema durante a apresentação das novas regras para conter a COVID-19.

Segundo o governador, Minas Gerais se encontra em um momento excepcional, o que exige medidas no mesmo sentido. “Nosso intuito, vamos deixar muito claro, é preservar vidas. Hoje nós estamos perdendo pessoas porque não há atendimento”, afirma o governador. Diversos municípios, entre eles, Belo Horizonte, estão observando a redução do número de leitos tanto na rede de saúde pública quanto na particular.

Diante disso, Zema foi duro ao falar sobre quem desrespeita os cuidados para evitar a infecção pelo coronavírus. “É uma questão humanitária. Todos precisamos ter consciência. Quem sai na rua desnecessariamente, quem faz alguma aglomeração, na minha opinião, pode ser tachado de assassino. Porque ele pode estar transmitindo um vírus para uma pessoa que não vai ter atendimento”, pontuou o governador de Minas Gerais.

A adoção da onda roxa foi anunciada ontem pelo governador. Entre as medidas dessa fase, está o toque de recolher entre 20h e 5h, proibição da circulação de pessoas sem máscara, proibição de reuniões presenciais, entre outras.

A medida é válida por 15 dias e já começa nessa quarta-feira (17/3). “A outra alternativa seria se amanhã a gente conseguisse vacinar toda a população. Estamos atrás de cinco vacinas. Se eles laboratórios fornecerem para estados e municípios, a vacina vai chegar a Minas Gerais”, disse Zema nesta manhã.

O governador avalia que, em até dois meses com vacinação, poderá haver uma queda expressiva no número de casos. Mas, enquanto isso, o “sacrifício” da maior restrição é necessário.

“Estamos aqui para preservar a vida dos mineiros. Tem um custo? Tem. Mas na minha opinião, bem menor do que a vida de todos os mineiros”, pontuou.

Além do governador, participal da coletiva o novo secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, e o comandante-geral da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), coronel Rodrigo Sousa Rodrigues.

A proposta de ampliação da onda roxa para todo o estado foi lançada em reunião virtual fechada com prefeitos nessa segunda-feira (15/3). O sinal positivo dos municípios fez com que Zema decidisse editar decreto. Pouco depois da reunião, Zema publicou um vídeo confirmando as medidas restritivas. De acordo com o governador, todas as regiões de Minas enfrentam dificuldades em oferecer atendimento médico para quem precisa.

“Chegamos, agora, no momento mais difícil. Os hospitais estão no limite, ao mesmo tempo em que muitas pessoas não estão respeitando as medidas de isolamento. O resultado é que todas as regiões do estado enfrentam, hoje, dificuldades para oferecer atendimento médico. Por isso, ouvindo os especialistas em saúde e o nosso comitê de enfrentamento à COVID, anunciamos medidas mais duras, pensando na proteção de todos os mineiros e para garantir atendimento adequado”, disse o governador.

Fonte: Estado de Minas

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *