Vencedora de concurso de beleza é vítima de injúria racial no Sul de Minas

Redação17 de junho de 20213min0
racismo
Logo depois de uma jovem negra de 19 anos ganhar o concurso de rainha de Santo Antônio do Amparo moradora da cidade divulgou áudio de cunho racista

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar uma denúncia de injúria racial em Santo Antônio do Amparo, no Sul de Minas Gerais. Uma jovem negra de 19 anos ganhou um concurso de beleza e, após a vitória dela, começou circulou nas redes sociais um áudio de uma moradora de cunho racista.

“Gente eu estava na roça e agora que eu vi o resultado (do concurso). Eu vou contar uma coisa para vocês, esse negócio de inclusão social está foda, bobo. É os preto que estão mandando em tudo mesmo. É cota na escola, é cota aqui, é cota ali e os branco tudo levando tinta. Da próxima vez, nós temos que pular em um tanque de criolina e sair tudo pretinho aí pode candidatar a qualquer coisa que ganha”, diz a mulher no áudio.

O concurso para escolher a rainha da cidade foi realizado no fim de semana e transmitido pela internet. O evento comemorava os 82 anos da cidade e Maiza Tereza de Oliveira foi escolhida como rainha na votação que incluiu jurados e o público. Ela comemorou bastante a vitória, mas depois se entristeceu com o comentário racista.

“O áudio começou a circular no WhatsApp e chegou até mim. Eu estava muito feliz com a vitória é isso acabou estragando o prazer de ter ganho o concurso. Eu estou recebendo apoio de muita gente e mensagens de carinho, isso tá me ajudando a fazer com que esse áudio não seja maior que minha vitória”, enfatiza Maiza.

A jovem contou que já tinha sido “zoada” antes por sua aparência, mas que nunca tinha recebido um ataque racista dessa forma. “Esse tipo de coisa é racismo e é crime. Isso machuca e mata pessoas que se sentem mal e se matam. A gente já está em um mundo evoluído e não existe mais fazer isso com as pessoas” considera.

A vencedora do concurso prestou queixa na polícia na última terça-feira (15). Segundo a Polícia Civil ela foi ouvida no dia que fez a denúncia, mas deve ser chamada para ser ouvida novamente. A mulher que gravou o áudio também será ouvida nos próximos dias.

A prefeitura de Santo Antônio do Amparo divulgou uma nota lamentando o ocorrido dizendo que repudia qualquer tipo de preconceito e “reintera o compromisso com o enfrentamento a todo tipo de discriminação”.

Fonte: O Tempo

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *