Fechamento: “Se necessário vamos adotar”, diz secretário de saúde sobre restrições em MG

Redação13 de janeiro de 20222min0
365654654ydrt
Avanço da variante ômicron preocupa o Executivo que estima uma alta de casos para as próximas semanas

O Governo de Minas não descarta adotar medidas restritivas para conter a alta dos casos de Covid-19, impulsionada pela transmissão da variante ômicron. Segundo o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, todas as regiões ainda estão na onda verde, mesmo com a incidência maior de diagnósticos da doença.

Conforme o gestor, as restrições poderão ser adotadas caso haja uma pressão sobre o sistema de saúde com o aumento de internações. “A incidência já puxou a pontuação para cima no Minas Consciente e a diferença está na ocupação de leitos para precisar de uma medida nova”, alertou o secretário.

Caso se tenha alguma restrição, os anúncios devem ocorrer nas próximas semanas. Isso porque, a estimativa de Baccheretti é de que Minas atinja o pico de casos de Covid nos próximos 15 dias. “Se for necessário alguma medida restritiva nós vamos adotar”, garantiu. Um primeiro sinal da adoção de medidas restritivas é a sinalização de que o Campeonato Mineiro, com início em 26 de janeiro, não terá 100% de torcida nos estádios.

O assunto é tratado pela secretaria junto à Federação Mineira de Futebol (FMF). “Grandes públicos não são recomendados neste momento. Estamos conversando e iremos fazer essas primeiras reuniões, observando o decorrer da pandemia”, detalhou Baccheretti.

Fonte: O Tempo

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *