• Muzambinho.com
  • muzambinho.com.br
  • muzambinho.com.br
  • Muzambinho.com

Mais de 4,6 milhões de clientes da Oi em MG vão mudar de operadora

Redação20 de abril de 20227min0
celular-4-3f474a9f92
Venda de ativos da Oi deve ser encerrada nesta quarta-feira. Depois disso, migração vai acontecer automaticamente

Está prevista para esta quarta-feira (20) o encerramento da venda de ativos do setor de telefonia móvel da Oi. Após esse processo, os 40 milhões de clientes da operadora no Brasil vão migrar de forma automática para as outras três gigantes do setor – Tim, Vivo e Claro, vencedoras do leilão realizado no fim de 2020. Somente em Minas, são 4,6 milhões de consumidores impactados. A migração vai acontecer de forma gradual, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A divisão dos clientes será feita conforme o DDD da linha telefônica. Para quem mora em Belo Horizonte e na região Central de Minas (DDD 31), a migração vai acontecer automaticamente para a Claro. Somente na capital, onde a Oi ocupa segundo lugar no ranking das operadoras com maior fatia de mercado, atrás apenas da Vivo, são mais de 960 mil clientes impactados.

Em algumas cidades da área de DDD 31, a operadora chega a ser líder. Conforme dados do site especializado Teleco referentes a fevereiro de 2022, em Santa Luzia a Oi corresponde a 37% do mercado, com mais de 100 mil usuários. Em Vespasiano, a fatia chega a 41%.

Em Minas, somente o DDD 32, da Zona da Mata, não ficará com a Claro. Neste caso, os clientes vão migrar automaticamente para a Tim.

De acordo com a Oi, todos os passos do processo de migração serão divulgados através dos canais de comunicação – clientes já têm recebido mensagens que avisam sobre a migração. A empresa afirmou ainda que nada será mudado para os clientes após a conclusão da migração, porque os contratos serão respeitados conforme o prazo de vigência. Confira aqui o tira-dúvidas da operadora.

Como ficam os outros serviços?

Quem assina outros produtos da Oi não terá de lidar com alterações, pois a empresa manteve seus outros ativos, como o Oi Fibra, Oi Play e TV HD. Para se manter no mercado após a recuperação judicial, a empresa precisou vender os ativos da telefonia móvel (leiloado em R$ 16,5 bilhões) para manter os setores ligados à internet e outros serviços.

A venda da telefonia móvel foi necessária para bancar a dívida milionária, após um processo de recuperação judicial iniciado em 2016. A dívida supera R$ 65 bilhões, quando a receita bruta anual da empresa não ultrapassa R$ 40 bilhões. A lista de credores tem mais de 60 mil nomes. Ao mercado, a companhia afirmou que está investindo em redução de custos e eficiência operacional.

A migração afeta o mercado de telecomunicações?

A migração dos 40 milhões de clientes para as três gigantes do setor não deve ter grande impacto sobre o universo das telecomunicações neste momento, de acordo com o engenheiro e professor da PUC Minas Luciano Assírio Bossi. Segundo ele, nenhuma das três operadoras deve se destacar em relação às outras ao receber os novos clientes.

“Acredito que o fatiamento foi muito mais pela receita do que pela quantidade de clientes. Pode haver lugares em que não há uma quantidade tão grande de clientes, mas em que a receita é melhor. Vamos continuar por um tempo com as três operadoras, mas depois da entrada do 5G teremos mais opções”, afirma.

De acordo com o professor, fica o questionamento de como fica o posicionamento da Oi sobre a telefonia fixa em Minas, já que a empresa tem uma importante herança da Telemar, estatal vendida no processo de privatizações do final dos anos 1990. “Telecomunicações é uma área extremamente rentável. Será estranho se a empresa abrir mão também da telefonia fixa”.

“A Oi continuará atuando normalmente nos demais serviços em que já opera: banda larga com foco em internet por fibra ótica, telefonia fixa e TV por assinatura. Mas se você é cliente de um plano de celular da Oi, não se preocupe: até que todas as etapas da venda da Oi Móvel sejam concluídas, não haverá alteração na relação e na prestação dos serviços da Oi com seus clientes de telefonia móvel, sejam eles pessoa física e jurídica. A Oi manterá seus clientes informados em todas as etapas do processo até que a venda da Oi Móvel esteja totalmente finalizada”, informou a Oi.

A reportagem entrou em contato com a Claro sobre como vai ser a recepção dos clientes do DDD 31 e a operadora afirmou que deve se manifestar publicamente sobre o assunto.

Segundo a Anatel, foi determinado um prazo de 90 dias “contados da publicação dos Atos que permitiu a transferência de controle para Telefônica, TIM e Claro, publicados em 7 de abril de 2022, para que as requerentes apresentem à Superintendência de Relações com Consumidores, para prévio conhecimento, Plano de Comunicação aos consumidores que contempla o processo de migração da base de clientes”.

 

Confira quantos clientes da Oi existem em algumas das principais cidades de Minas:

Belo Horizonte: 964.850

Betim: 108.389

Contagem: 39.785

Ipatinga: 140.187

Ribeirão das Neves: 118.722

Santa Luzia: 100.658

Vespasiano: 60.883

TOTAL EM MINAS: 4.680.933

Fonte: Site Teleco/ Anatel

COMO SERÁ A MIGRAÇÃO DE CLIENTES DA OI

Quem vai para a Claro?

Clientes dos DDDs 13, 14, 15, 17, 18, 27, 28, 31, 33, 34, 35, 37, 38, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 71, 74, 77, 79, 87, 91, 92

Quem vai para a Vivo?

Clientes dos DDDs 12, 41, 42, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 88, 98

Quem vai para a TIM?

Clientes dos DDDs 11, 16, 19, 21, 22, 24, 32, 51, 53, 54, 55, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 73, 75, 89, 93, 94, 95, 96, 97, 99

Fonte: O Tempo

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *