• loja.muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • muzambinho.com.br
  • Muzambinho.com

Cidades do Sul de Minas podem receber temporal de 100 mm até domingo; veja lista

Redação22 de março de 20247min0
tempestade-chuva-12916
Segundo o Inmet, municípios na divisa com Rio de Janeiro e São Paulo estão na faixa da tempestade, que pode causar alagamentos e deslizamentos.

Uma frente fria chega à região Sudeste coloca os municípios da Zona da Mata e Sul de Minas em alerta vermelho para tempestade de até 100 milímetros por dia, com risco de alagamentos e deslizamentos. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o aviso é válido até domingo e pode abranger outras regiões também.

“O fim de semana em todo o Estado tem previsão de chuva. Entretanto, os municípios na dividsa com Rio de Janeiro e São Paulo podem receber esse volume maior de precipitação por conta dessa tempestade. Além de Zona da Mata e Sul de Minas, não podemos descartar municipios na região do Vale do Rio Doce”, explicou a meteorologista Anete Fernandes.

Na manhã desta sexta, o Inmet emitiu um alerta de tempestade para 250 cidades mineiras. “Os modelos estão (de previsão) estão mudando. Nossos equipamentos que geram o alerta não conseguem determinar a cidade exata que terá chuva, mas a região. E considerando a faixa de alerta, até outras regiões que fazem limites foram incluídas”, detalhou a especialista.

O grande volume e a estrutura da precipitação pode causar cortes de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos. Confira a lista de cidades atingidas pelo alerta vermelho.

Recomendações

Em situações de rajada de vento, a recomendação das forças de segurança é que a população não faça abrigo debaixo de árvores, tendo em vista o perigo de queda ou descargas elétricas. Torres de transmissão e placas de propaganda também devem estar distantes em caso de vento.

  • Redobre a sua atenção! Evite áreas de inundação e não trafegue em ruas sujeitas a alagamentos ou perto de córregos e ribeirões nos momentos de forte chuva.  
  • Não atravesse ruas alagadas nem deixe crianças brincando nas enxurradas e próximo a córregos.    
  • Não se abrigue nem estacione veículos debaixo de árvores.    
  • Atenção especial para áreas de encostas e morros.    
  • Nunca se aproxime de cabos elétricos rompidos. Ligue imediatamente para CEMIG (116) ou Defesa Civil (199).  
  • Se notar rachaduras nas paredes das casas ou o surgimento de fendas, depressões ou minas d’água no terreno, avise imediatamente a Defesa Civil.   
  • Em caso de raios, não permaneça em áreas abertas nem use equipamentos elétricos.  

A reportagem procurou o governo do Estado para saber se está preparando alguma operação para atender alagamentos e deslizamentos e aguarda retorno.

Índice pluviômetro

No Sistema Internacional de Unidades, a unidade de pluviosidade (ou “unidade de medida de precipitação”) é o milímetro (mm). Quando se diz que choveu 10 mm em um dia em determinada região, significa que uma caixa de 1 metro quadrado de base seria preenchida com água de chuva até a altura de 10 mm.

Nesse conceito, para medir a intensidade de chuva diária, vários municípios no Brasil, adotam as seguintes medidas:

  • Chuva fraca: abaixo de 5,0 mm/h
  • Chuva moderada: entre 5,0 e 25 mm/h
  • Chuva forte: entre 25,1 e 50 mm/h
  • Chuva muito forte: acima de 50,0 mm/h

Fonte: Hoje em Dia

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Aki Tem Muzambinho

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *