• Muzambinho.com
  • muzambinho.com.br
  • muzambinho.com.br
  • Muzambinho.com

Unicamp: Novo modelo de vestibular reduz inscritos, mas dispara concorrência

Julia Toledo21 de setembro de 20186min0
educação
Relação candidato x vaga em medicina salta de 278,9 para 330. Este ano será o primeiro em que haverá divisão de aprovados: 80% no processo tradicional e 20% pelo Enem.

A concorrência por um lugar na Unicamp “disparou” no Vestibular 2019, primeiro em que há divisão de 80% das cadeiras para o processo seletivo e 20% no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). São 76.312 inscritos na disputa por 2.589 vagas em 69 cursos. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (21).

O número de inscritos é 8,9% menor que o ano anterior, quando houve recorde de 83,7 mil candidatos. A mudança no sistema de seleção, no entanto, tornou a disputa mais acirrada, sendo que 645 das 3.340 vagas da Universidade Estadual de Campinas estarão disponíveis pelo Enem.

Com a novidade, os candidatos vão perceber maior concorrência nos principais cursos. Em medicina, por exemplo, passou de 278,9 vestibulandos por vaga para 330, uma alta de 18,27%. Na média, a relação passou de 25,1 no ano passado para 29,5 este ano.

A tabela completa pode ser conferida na página da Comissão Permanente para o Vestibular da Unicamp (Comvest).

Veja os cursos mais concorridos

Unicamp 2019: Relação candidato x vaga

Curso20182019
Medicina (Integral)278,9330,0
Arquitetura e Urbanismo (Noturno)97,6102,4
Ciências Biológicas (Integral)51,857,9
Comunicação Social – Midialogia (Integral)48,554,6
Ciência da Computação (Noturno)27,939,1
Farmácia (Integral)29,138,5
Engenharia Química (Integral)34,837,8
Engenharia de Computação (Integral)24,135,7
Enfermagem (Integral)30,134,9
Odontologia (Integral)32,134,6

Maior disputa é benéfica
Coordenador executivo da Comvest, José Alves de Freitas Neto vê a maior disputa como benéfica para a instituição.

“Todas as vezes que temos um processo mais competitivo, em tese, temos resultados melhores para a universidade”.

Sobre a redução de inscritos, Neto atribui os números a dois fatores: mudança no sistema de seleção e persistência da crise econômica.

“Em outras universidades que aderiram ao Sisu [Sistema de Seleção Unificada], houve uma certa retração [nos inscritos]. Os candidatos tentam entender um pouco mais o sistema, como se acomodam esses dados”, analisa.

Para o coordenador, no entanto, o número de inscritos ficou acima da expectativa, que era de 73 mil candidatos. “Surpreendente foi o crescimento muito alto do ano passado.”

Provas
Os locais de prova da 1ª fase serão divulgados no dia 26 de outubro pela comissão de vestibulares.

Curitiba (PR) e Salvador (BA) terão aplicação de prova a partir deste ano, e a Unicamp avalia como “bastante positivo” o número de inscritos nessas capitais. Foram 1.065 em Curitiba e 1.119 na cidade baiana.

Em relação ao Enem, as inscrições para o edital ocorrerão de 15 de outubro a 14 de novembro, e poderão ser feitas pelo site da Comvest.

A opção também pode ser uma porta de entrada por quem vai prestar o vestibular pelo processo tradicional e fez a prova do Enem. A taxa de inscrição para esse público será de R$ 15. Já os que vão tentar a Unicamp somente via Enem deverão pagar R$ 30.

Inclusão social
Os percentuais de inclusão entre os candidatos inscritos para o Vestibular 2019 ficaram próximos dos números do ano passado. Oriundos da rede pública passaram de 30,7% para 30,9%.

Autodeclarados pretos e pardos eram 22,4% e este ano são 21,8%. Os vestibulandos que optaram pelas cotas são 12%. É o primeiro ano que a Unicamp oferece a opção de cotas para pretos e pardos.

Calendário do Vestibular 2019 da Unicamp

1ª fase18 de novembro de 2018
2ª fase13,14,15 de janeiro de 2019
Provas de habilidades específicas21 a 25 de janeiro de 2019
Divulgação 1ª chamada11 de fevereiro de 2019
Matrícula não-presencial12 de fevereiro de 2019
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *