Governo de Minas autoriza abertura de quase todo o comércio em 93% dos municípios

Redação27 de agosto de 20203min0
20200827132104847210e
De acordo com o secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, 796 municípios mineiros podem seguir para a onda amarela do Minas Consciente, que libera o funcionamento da maior parte das atividades econômicas

O secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio, informou que 796 dos 853 municípios mineiros podem avançar para a onda amarela do programa Minas Consciente. A indicação foi feita pelo comitê extraordinário da COVID-19 no estado, que leva em consideração para a classificação indicadores epidemiológicos, sanitários e disponibilidade de leitos.

Também podem avançar da onda vermelha, a mais restritiva, para a amarela, com a liberação de maior parte das atividades econômicas, os municípios com menos de 30 mil habitantes e com o registro de 50 casos para cada 100 mil habitantes.

Fernando Passalio informou que a melhoria nos indicadores se deve à inclusão dos números de leitos da rede suplementar de saúde nos parâmetros – são 700 leitos de UTI. Até então, eram considerados os números de leitos de enfermaria e de terapia intensiva da rede pública de saúde.

No entanto, os 796 só podem seguir para a onda amarela se aderirem formalmente ao Minas Consciente. De acordo com o secretário, até o momento, 563 municípios aderiram ao programa, o representa que os protocolos sanitários propostos pelo governo atingem 13 milhões de mineiros.

O secretário apresentou um balanço de adesão por macrorregião: a Centro-Sul, 47 de 51 municípios; Sudeste, 75 de 94; Leste, 49 de 51; e Noroeste, 18 de 33. “O Minas Consciente veio para promover a retomada gradual, responsável e consciente. O plano retoma a economia mesmo que em fogo brando”, afirmou Passalio.  Segundo ele, o governo de Minas tem o objetivo de salvar vida, mas também salvar as empresas e os empregos.

De acordo com o Passalio, dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontou que, em  junho, Minas foi o único estado da Região Sudeste com saldo positivo na geração de emprego. Ele disse que, em julho, o estado criou 16 mil empregos, ficando atrás apenas de São Paulo, que gerou 22 mil empregos.  “A economia está dando sinal de recuperação”, disse.

Avançaram para a onda amarela as regiões Noroeste, Central, Vale do Aço e Jequitinhonha. A Central, que inclui Belo Horizonte, Betim e Contagem, segue, pela primeira vez, também para a onda amarela. A macrorregião conta com 101 municípios e 6 milhões de habitantes. Até o momento, 61 muncípios aderiram. Mas a capital mineira ainda não. Apenas a Região Nordeste se mantém na onda vermelha. Nenhum município mineiro está na onda verde.

Fonte: Estado de Minas

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *