• Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

COVID-19: Minas tem os menores índices de ocupação de leitos desde o início da pandemia

Redação15 de setembro de 20203min0
20200915131738636185i
Apesar da melhora nos números, membros da Saúde estadual pediram atenção redobrada no comportamento durante o 'novo normal'

Após seis meses de pandemia, Minas Gerais chegou aos menores índices de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de enfermaria. De acordo com o secretário estadual de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, os números estão próximos de 60%. Apesar disso, Carlos e o secretário adjunto, Marcelo Cabral, pediram atenção redobrada da sociedade no comportamento durante o ‘novo normal’ para que os indicadores se mantenham estáveis no estado.

De acordo com Carlos Eduardo Amaral, Minas apresenta uma taxa de ocupação em relação aos leitos de UTI na ordem de 62,36%. Isso corresponde a 2.411 vagas preenchidas, sendo 865 delas por pacientes com COVID-19. Já em relação aos leitos de enfermaria, 59,76% deles estão indisponíveis, com 1.521 pessoas internadas com suspeita de coronavírus.

“Esses dados para nós são muito importantes, pois são as menores taxas que tivemos desde o início da pandemia. Então, efetivamente, sugere que nós estamos com uma tendência a redução de casos no estado”, disse o secretário.

Cuidados redobrados

Apesar da melhora nos números, levando em conta a estabilização nos indicadores de novos casos e mortes relacionadas à COVID-19, Carlos Eduardo Amaral e Marcelo Cabral pediram atenção aos mineiros para o comportamento no cotidiano, redobrando os cuidados para evitar a transmissão da doença, mantendo os índices estáveis no estado.

“É de pouca valia produzirmos atos normativos, leis, se a sociedade não tiver um comportamento adequado para o controle da pandemia. É uma preocupação que o governo estadual e a Secretaria de Saúde têm. A retomada da economia e das atividades são muito importantes – não foi por outra razão que se produziu o programa Minas Consciente e outras deliberações -, mas, certamente, o comportamento da população pode interferir negativamente nos números da pandemia”, alertou Cabral.

Amaral completou dizendo que, quanto maior for os cuidados da sociedade, no sentido de se prevenir da doença, mais o estado irá progredir no Minas Consciente, programa elaborado para nortear prefeitos na reabertura de setores da economia

“A sociedade tem que mostrar que aprendeu a se cuidar, que nós vamos andando a cada dia e nos cuidando mais, de forma que nós venhamos poder retornar as aulas nas escolas e, progressivamente, ir evoluindo nas ondas. Se isso for acontecendo, a vida de todo mundo poderá ficar melhor e com mais segurança no ponto de vista do controle da COVID-19”, concluiu.

Fonte: Estado de Minas

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixar um Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *