ENCOFFE 2021 – Cadeia da Cafeicultura faz primeiro encontro no pós pandemia

Redação31 de outubro de 20214min0
Encoffe2021
A tecnologia aliada ao cafeicultor, diminui custos e aumenta a produtividade no campo.

Diretoria da Cooxupe , Minassul, Conecta, Fazenda Capoeira e a Jornalista Lilian Munhoz na abertura do Encoffe 2021 em Uberlandia

A Secretaria De Estado De Agricultura, Pecuária E Abastecimento De Minas Gerais, a SEAPA , participou do Encoffe, 2021, o evento discute os principais temas ligados a gestão da propriedade rural que cultiva café.Foram dois dias de palestras e painéis com a presença das principais autoridades do setor mostrou como o certifica minas abre mercado internacional para o café mineiros

Julian Silva Carvalho, falou da importância do certificado para conquistar clientes internacionais “ estivemos recentemente com compradores de Dubai e eles tiveram grande interesse nos cafés certificados mineiros, é preciso entender que com a pandemia a segurança alimentar é uma exigência internacional, e isso o cafeicultor mineiro tem a oferecer,disse.

Para administrar uma propriedade rural exige constante atualizaçaõ do gestor . o computador e o celular auxiliam na organização dos processos e ajudam a diminuir custos explicou Jefferson dos Santos, Executivo Gatec

Já a cafeicultor de Areado, Mariza Contreras, que coordenou o painel sobre como a tecnologia oferecida pelas cooperaqtivas os cafeicultores estão no caminho do futuro, “lavouras onde os tratores e os dronoes são os novos trabalhadores .Os cafeicultores passaram a usar as novas tecnologias para melhorarem a produção e otimizarem custos.”

O presidente da Minassul, José Marcos Magalhães, destacou a importância social das cooperativa “ investimos em tecnologia para que o pequeno cafeicultor tenha acesso a programas tão eficientes econômicos que podem pagar os grandes produtores. Temos feito um trabalho permanente para que o cafeicultor possa estar resolvendo seus cargalos. O Coffee Coin, moeda digital que permite a troca de café por produtos, e cujo gerenciamento é suportado pelo Dynamics, o ERP da Microsoft, inovamos no mercado com uma moeda digital com lastro.

Como a Redução de Custo Afeta a Lavoura foi o tema abordado pelos presidentes das cooperativas. Saulo de Carvalho Faleiros Diretor Cooperativa Cocapec; falou da importância de se ter regras claras para cafeicultores mas também para os expotadores, a cooperativa tem o pé na roça e o exportador no lucro, lutamos pela garantia de renda das famílias cafeicultoras, disse. Para Carlos Augusto Rodrigues de Melo ,presidente Cooperativa Cooxupé o momento é de fazer contas, ser empreendedor com economia, temos uma situação impar, nosso produto esta valorizado mas em falta para atender a demanda, vamos cumprir os contratos. Orientamos com nossos profissionais de técnicos os cooperados nas tomadas de decisões. Já Gabriel Avelar Lage, da Cooperativa Expocaccer ponderou sobre

A principal vulnerabilidade da cafeicultura mundial e brasileira pós pandemia” foi apresentada por Albert Scalla ,diretor vice-presidente da StoneX Financial Inc. O palestrante destacou pontos fundamentais do momento atual e do que está por vir no mercado mundial. Scalla enfatizou que não se pode controlar nem a economia, nem o câmbio mundial, apenas gerenciar. O especialista apresentou dados representativos de um mercado volátil, de 2019 em diante, por causa da pandemia.

E no encerramento , Luciana Martins , da organização agradeceu aos mais de 400 participantes presenciais e convidou a todos para estarem presentes no encontro nacional das cooperativas que nos dias16 e 17 de novembro em Campinas.

Quem quiser pode assistir as palestras do evento no link : https://eventosgpoconecta.com.br/encoffee/plenaira/

Colaborou Valéria Vilela

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *