Governo de Minas lança plataforma de emprego para vítimas de violência

Redação1 de dezembro de 20214min0
20211201115753465020a
As mulheres serão inscritas no site a partir da Rede Estadual de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher

O governo de Minas Gerais lançou, nesta quarta-feira (1º), uma plataforma de busca de empregos para mulheres vítimas de violência doméstica. O banco de vagas é parte do projeto “A Vez Delas”, criado em agosto de 2020 e que, agora, será iniciado na prática. Empresas como os laboratórios Hermes Pardini, a drogaria Araujo e a Loja Elétrica estão cadastradas no programa, de acordo com a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH), que integra a iniciativa.

O currículo das candidatas será cadastrado na plataforma online pela Rede Estadual de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, que inclui as Delegacias da Mulher e o Serviço Social Autônomo (Servas), por exemplo. As próprias vítimas não acessarão a plataforma.

Já as empresas devem acessar o site do Sistema Estadual de Redes em Direitos Humanos (SER-DH), ligado à Subsecretaria de Direitos Humanos (Subdh), para anunciar as oportunidades. Elas também precisarão assinar um termo de participação com o Estado. O governador de Minas, Romeu Zema (Novo), assinou o decreto com as regras do programa, que será publicado nesta quinta-feira (2).

“A plataforma será um termômetro. Se as mulheres não tiverem habilidades para as vagas, vamos ter cursos. As empresas assinam um termo de cooperação conosco para terem cursos de direitos humanos”, detalhou a secretária estadual de Desenvolvimento Social, Elizabeth Jucá, em coletiva de imprensa.

“O projeto tem uma perspectiva de dar a essas mulheres a oportunidade de retomarem suas vidas e quebrar o ciclo de violência. Sabemos que, infelizmente, o crime de violência doméstica é cultural na nossa sociedade”, completou a autora do Projeto de Lei de 2020 que originou a iniciativa, a deputada estadual Ana Paula Siqueira (Rede).

Só entre janeiro e junho deste ano, 70.450 mulheres prestaram queixa de violência doméstica no Estado, e 22,8% delas, 16.133 pessoas, afirmavam que não conseguiam se desvencilhar da situação devido à dependência financeira.

Campanha Sinal Vermelho

Nessa segunda-feira (29) a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de Minas Gerais (FCDL-MG) assinou um termo de cooperação técnica com a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) para outra ação contra a violência doméstica, a Campanha Sinal Vermelho.

Ela estabelece uma rede de ajuda a vítimas de violência. Elas podem marcar um “X” na palma da mão, preferencialmente da cor vermelha, e mostrá-lo em comércios para pedir ajuda de forma silenciosa. Os comerciantes serão orientados a reconhecer o sinal e a acionar as autoridades policiais.

Fonte: O Tempo

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *