Zema afirma ter pedido fim da cobrança de escassez hídrica em conta de luz em MG

Redação13 de janeiro de 20225min0
zema12345t
Determinada no fim de agosto de 2021 em deliberação da CREG, a medida prevê custear gastos 'excepcionais' de acionamento de usinas térmicas e importação de energia

Governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) afirmou, nesta quinta-feira (13), nas redes sociais, que encaminhou pedido ao Ministério de Minas e Energia, chefiado por almirante Bento Albuquerque, de suspensão da “Bandeira vermelha de Escassez Hídrica” para a conta de luz do Estado.

“Neste momento de recuperação econômica dos efeitos da pandemia, agravado pela crise das finanças estaduais, em que somos atingidos por chuvas que ocasionam verdadeiro cenário de guerra, a solidariedade com os mineiros é emergencial”, afirmou o chefe do Executivo.

“Não podemos ser penalizados com o custo determinado pela Câmara de Gestão Hidroenergética (CREG) e aplicado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)”, acrescentou.

Determinada no fim de agosto de 2021 em deliberação da CREG, a medida prevê custear gastos “excepcionais” de acionamento de usinas térmicas e importação de energia. À época, havia escassez hídrica crítica no país.

O valor, de R$ 14,20, é cobrado a cara 100 quilowatt-hora consumido, e está programado para ser pago até abril de 2022, ante início de implementação em setembro do ano passado.

Fonte: O Tempo

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *