• loja.muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • muzambinho.com.br
  • Muzambinho.com

Saiba tudo sobre o Tacacá, comida mais procurada do ano no Google

Redação12 de dezembro de 20236min0
up_ag_32020_d266bfc7-4cc9-73a2-fb94-12170bb30906
"Chegou a acabar", conta dona de restaurante nortista em BH que vende a receita

“Eu vou tomar um tacacá, dançar, curtir, ficar de boa”, foi só o refrão da música “Voando para o Pará”, da cantora Joelma, viralizar na internet que o “Tacacá”, receita típica do Pará, virou a comida mais procurada no Google em 2023.

A plataforma divulgou a lista dos assuntos mais comentados no Brasil nesta segunda-feira (11) e a iguaria está no top 01 das pesquisas. Em Belo Horizonte, dona de restaurante que vende o prato comemorou o sucesso das vendas e afirma que a receita chegou a ficar esgotada no final de semana que a música viralizou.

Entenda o contexto:

A receita nortista se tornou o centro das atenções após viralizar no Tik Tok a música “Voando para o Pará”, da cantora Joelma, ex banda Calypso. A melodia que no refrão diz “Eu vou tomar um tacacá, dançar, curtir, ficar de boa” não é recente, mas ganhou repercussão após artistas famosos cantarem a melodia nos shows.

Em novembro,  o Mc Poze do Rodo e o mexicano Christian Chávez, da banda RBD, citaram a música durante as apresentações, o que levou o público a loucura. Christian, por exemplo, fez a menção no Engenhão, no Rio de Janeiro, e no Allianz Parque, em São Paulo, estádios que ficaram lotados para a turnê do grupo que foi um sucesso no Brasil.

A cantora, na época, usou as redes sociais para agradecer todo o carinho: “O Brasil ama vocês. Obrigada pela lembrança. Eu amei!”, disse a cantora se referindo à banda RBD.

O boom da receita:

Não foi só a música que caiu no gosto do público, a receita típica em Belém, no Pará, também despertou a curiosidade de centenas de pessoas. Em Belo Horizonte, um restaurante nortista bem no coração da capital, O Flor de Jambu, chegou a esgotar os pratos no final de semana da repercussão. De lá pra cá, a dona do estabelecimento, Fernanda Souza,  afirma que o interesse dos mineiros na culinária do norte do país aumentou:

“O Flor é um ponto de cultura popular nortista. Tem muito paraense em BH, assim como eu. O nosso público principal é esse. Pessoas que são de lá, ou que tem algum parente que mora no Pará. Mas no final de semana que a música viralizou recebemos muitos clientes mineiros que vieram por curiosidade, apenas para experimentar a receita”, conta a empreendedora.

Fernanda também afirma que os ingredientes chegaram a acabar:

“Meus pais moram no Pará e enviam os insumos da receita para cá. A procura foi tão grande que os pratos esgotaram”, relembra.

O Tacacá é uma espécie de sopa, feita com o Tucupi, líquido amarelado extraído da mandioca, com a goma de tapioca, camarão e a folha de Jambu, que causa certa dormência na língua. Em relação ao sabor, para quem já está acostumado o prato faz sucesso. Mas Fernanda reconhece que alguns mineiros estranham o gosto:

“Ou a pessoa gosta muito ou ela odeia e deixa tudo no prato. Não tem um meio termo. O sabor é um pouco azedo, o que causa certa estranheza”, conta Fernanda.

O Flor de Jambu fica localizado na Praça da Estação, bem no centro de Belo Horizonte. É uma empresa familiar que surgiu em 2019, a princípio apenas com vendas online. Há um ano o ponto fixo foi inaugurado.

“Eu sou nortista, vim do Pará em busca de novas oportunidades de emprego. Minha tia mora aqui. Em 2019, enxerguei no afeto e na comida da minha região uma oportunidade. Parei durante a pandemia, voltei no fim de 2020 e no ano passado inauguramos o restaurante fixo. Este ano fomos surpreendidos com a repercussão da receita”, comemora.

Fonte: O Tempo

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *