• Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Projeto desenvolvido no Inatel pode ajudar no combate ao Aedes aegypti

Julia Toledo7 de novembro de 20182min0
Por meio da tecnologia, armadilha promete atrair e prender o inseto em Santa Rita do Sapucaí.

Um projeto desenvolvido no Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) pode ajudar no combate ao mosquito Aedes aegypti. Por meio da tecnologia, uma armadilha promete atrair e prender o inseto.

O projeto é desenvolvido dentro do grupo de internet do instituto. O objetivo é monitorar e conter o avanço dos mosquitos vetores.

“Ela é basicamente pauta em um sensor óptico que faz a identificação da espécie e do gênero dos mosquitos através da frequência fundamental de batimento de asas do inseto”, disse o idealizador do projeto, Diego Amorim.

“A ideia é que eu não precise ir até o local para pegar esse dado e fazer uma análise, que consiga fazer uma análise de um único local, onde eu tenho vários sensores espalhados pela cidade”, disse o engenheiro Luis Fernando Tavares.

Segundo um levantamento do Ministério da Saúde, 22% dos municípios brasileiros apresentaram um alto índice de infestação do mosquito em junho deste ano, o que pode significar um surto de dengue, zika ou chikungunya.

A ideia é trazer dados mais precisos e um combate mais eficaz do que aqueles hoje feitos pelas prefeituras. O projeto já é reconhecido dentro e fora do país com prêmios de ciência e tecnologia. Ele já foi premiado no Brasil e na Croácia.

“A nossa expectativa é que a gente consiga fazer um mapeamento legal de onde estão vivendo os Aedes aegypti, pra gente conseguir saber onde a gente mais tem problema”, completou o engenheiro.

 

Fonte: G1.com.br | EPTV

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixar um Comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *