‘Bichos de luz’ atacam em Minas Gerais; veja como ficar livre deles

Redação14 de setembro de 20216min0
7-signs-of-termites
O tempo quente propicia o acasalamento das aleluias, que são cupins; saiba como ficar livre dos insetos

É só acender a luz, e pronto. Os cômodos da casa são invadidos pelos “bichos de luz”, ou aleluias, ou ainda siriris. Esses insetos, que na verdade são cupins em fase de reprodução, não causam danos à saúde humana nem à saúde de animais domésticos, mas incomodam bastante, especialmente em dias quentes. BH, por exemplo, tem registrado temperaturas de 35°C, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Professor de biologia da UFMG, Geraldo Wilson Afonso Fernandes explica que os tais cupins voadores aparecem nesta época do ano para o acasalamento. Eles confundem a luz das lâmpadas com a da lua.

“Esses insetos normalmente fazem as revoadas em épocas quentes, período em que começam a sair para procurar seus pares, acasalar e formar as novas colônias”, explica.

O que fazer?

Para se livrar dos bichinhos, a dona de casa Celi Augusta, de 50 anos, diz que engana os insetos. “Coloco uma bacia debaixo da lâmpada, e eles caem na hora”, diz. Fernandes concorda que a técnica pode amenizar o problema.

“A água reflete a luz, e os insetos acreditam que estão indo para luz, mas caem direto na água”. A solução, porém, segundo ele, é apagar as luzes e abrir as janelas. A pessoa pode, ainda, acender uma luz fora do imóvel para atrair os insetos ou colocar telas finas nas janelas.

Perigo para os móveis

Apesar de não causar problemas para a saúde, os “bichos de luz” podem causar danos aos móveis de madeira. O professor de biologia Geraldo Wilson Afonso Fernandes explica que, após a reprodução, eles perdem as asas e formam colônias.

“As aleluias podem ser provenientes de várias espécies de cupins, que não necessariamente causam danos em móveis. Mas esse fenômeno deve ser observado”, disse. Nesses casos, a única solução é chamar uma equipe especializada em dedetização 

Infestação de pernilongos no calor

Além dos “bichos de luz”, os pernilongos têm incomodado muita gente. O clima quente é propício para a reprodução dos insetos. No frio, muitos morrem, e outros ficam quietos para poupar energia.

“Na minha casa tem aleluias, mas também há pernilongos, que me irritam bem mais, porque fazem barulho e picam”, disse o aposentado Jurandir de Andrade, de 73 anos, morador do Barreiro.

Nesse caso, o biólogo recomenda a instalação de telas, nas portas e nas janelas, além do uso de repelentes. É preciso tomar cuidado já que, alguns desses insetos, como o Aedes aegypti, podem transmitir às pessoas dengue, febre amarela, entre outras doenças.
Sinal de chuva
Para os mais velhos, quando o “bichinho de luz” aparece, é sinal de chuva. O professor de biologia da UFMG explica que essa premissa é verdadeira.
“Muitos desses insetos constroem ninhos no solo, e, quando o tempo está seco, eles não conseguem penetrar no solo. Por isso, quando eles pressentem que vai chover, eles fazem a revoada do acasalamento com o intuito de aproveitar a terra úmida para construir ninhos”, disse.
Receitas
“Apago todas as luzes da minha casa e desligo a televisão. No máximo, em 20 minutos, não tem mais nenhum na minha casa.”
Antônio Geraldo
Conferente
“Faço um spray com uma misturinha de citronela e álcool, deixo curtir por uns dois dias, e borrifo na minha casa.”
Jerusa de Souza
Artesã
“Eu ligo dois ventiladores, um virado em minha direção e outro virado para o teto, não fica um ‘bicho de luz’.”

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *