• Muzambinho.com
  • loja.muzambinho.com
  • muzambinho.com.br
  • Muzambinho.com

PIB mineiro cresce 4,4% no segundo trimestre com resultados positivos em agropecuária, indústria e serviços

Redação15 de setembro de 20235min0
coffee_Divulgação_SIC
Safra de café 23% maior para este ano é o principal destaque do agro; na indústria de transformação, chama a atenção o incremento de 14,1% na geração de energia

 

O Produto Interno Bruto (PIB) de Minas Gerais no segundo trimestre de 2023 foi estimado em R$ 258,1 bilhões, valor que representa 9,7% de participação no PIB do Brasil para este mesmo período. Na comparação com o trimestre imediatamente anterior (janeiro, fevereiro e março) na série com ajuste sazonal (conforme as estações do ano), o crescimento foi de 4,4%, conforme resultados apresentados nesta sexta-feira (15/9) pela Fundação João Pinheiro (FJP).

Segundo os pesquisadores da fundação, a alta pode ser explicada pelos excelentes resultados alcançados nas áreas de agricultura, pecuária e produção florestal (R$ 31,4 bilhões), indústrias (R$ 61,1 bilhões) e serviços (R$ 138,7 bilhões). A agropecuária, por exemplo, na mesma base de comparação, registrou alta de 11%. Já os chamados outros serviços cresceram 2,9% e a indústria de transformação, 1,5%.

Na comparação com o segundo trimestre de 2022, a expansão do PIB foi de 3%.

Detalhamento dos setores

A previsão de safra 23% maior para o café neste ano é o grande destaque dos bons resultados da agropecuária, além da projeção de aumento de 18% na segunda safra anual de feijão.

Minas já é destaque nacional em produção de energia em geração distribuída (Gil Leonardi / Imprensa MG)

Na indústria de transformação, houve crescimento, em relação ao primeiro trimestre do ano, na produção de produtos de papel e celulose; de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis; na metalurgia; na fabricação de produtos de metal em geral; e de máquinas e equipamentos. Vale ressaltar, ainda, o incremento de 14,1% na geração de energia em Minas Gerais.

Já a indústria extrativa mineral, que tem um peso de 17,9% no valor agregado da indústria mineira, apresentou equilíbrio em relação aos três primeiros meses do ano. “No segundo trimestre, o Brasil teve crescimento de 1,8% e Minas Gerais manteve estabilidade”, explicou o pesquisador da FJP Thiago Almeida.

No comércio, os números favoráveis foram puxados pela expansão do volume de vendas de combustíveis, de hipermercados e de artigos farmacêuticos. Já nas atividades de transporte, o valor adicionado no segundo trimestre foi estimulado pelo aumento da produção física na agropecuária e nas indústrias de transformação.

Nos outros serviços (alojamento e alimentação, informação e comunicação, finanças e seguros, aluguel e atividades imobiliárias, atividades profissionais, científicas, técnicas e administrativas, educação e saúde mercantis, artes, cultura, lazer e outros serviços, e serviços domésticos), mais uma expansão foi indicada. “No segmento de outros serviços, a produção de serviços voltados para as famílias continuam tendo um bom desempenho, mesmo depois da recuperação do momento mais crítico da covid-19, e isso está estimulando a produção das atividades turísticas. Também os serviços profissionais, técnico-científicos e administrativos, que têm maior valor agregado, tiveram um bom desempenho no segundo trimestre”, observou o coordenador de Contas Regionais da FJP, Raimundo de Sousa.

Resultados

Os dados do PIB de Minas Gerais no segundo trimestre de 2023 foram apresentados por pesquisadores da FJP em live transmitida pelo canal da fundação no Youtube. O resultado também pode ser consultado no Informativo FJP Contas Regionais: Produto Interno Bruto de Minas Gerais (2º trimestre de 2023), V. 5, N.3, disponível no site da instituição (www.fjp.mg.gov.br).

(Agência Minas)

 

  • Muzambinho.com
  • Muzambinho.com
  • Aki Tem Muzambinho

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *